Energia
Cooperativa

Blog

Inovação Social em Energia: um caminho centrado nas pessoas para reforçar a transição energética

Inovação Social em Energia: um caminho centrado nas pessoas para reforçar a transição energética

Blog

Inovação Social em Energia (SIE, na sigla em Inglês) é um conceito que engloba inúmeras inovações sociais, como cooperativas de energia, crowdfunding de energia, gamificação de energia, e geração distribuída de energia renovável. São formadas por uma grande variedade de atores, reunidos nas chamadas Iniciativas de Ação Coletiva (CAI, na sigla em Inglês).

De acordo com o relatório Putting People at the Heart of Energy Transitions – Social Innovation in Energy: four projects shine a light on the path forward, as SIEs promovem mudanças nas formas de fazer, pensar e organizar a energia e são fundamentais para a transição energética sustentável (Na  foto de capa: Visitantes na Cooperativa Solar Westmill, 2012).

“Esta síntese reflete todo o espectro da SIE e demonstra a variedade de formas que essas inovações podem assumir. Mostra que os cidadãos europeus estão geralmente abertos a participar dessas iniciativas, que têm potencial para apoiar e acelerar as transições energéticas sustentáveis ​​na Europa de várias formas. No entanto, ao mesmo tempo, é evidente que os cidadãos muitas vezes não estão cientes dessas iniciativas e de seus potenciais benefícios, o que os impede de se envolver ativamente. As atuais políticas energéticas e climáticas na Europa também não incluem suficientemente quaisquer disposições sobre o potencial da SIE”, salienta o relatório.

Energia Cooperativa, como é tratada neste portal, pode ser considerada uma forma de Inovação Social em Energia – embora o conceito do relatório seja mais amplo. Energia Cooperativa refere-se às iniciativas nas quais as pessoas se reúnem para estabelecer coletivamente projetos de energia renovável, eficiência energética, mobilidade elétrica, entre outros. Portanto, são ações motivadas por grupos de indivíduos que juntos cooperam com um objetivo em comum: mitigar as mudanças climáticas por meio de participação ativa e protagonista no processo de transição e diversificação energética, buscando um futuro mais justo e responsável com o meio ambiente e as futuras gerações.

 

Energia segura, sustentável e acessível

O relatório é resultado de um financiamento do programa de pesquisa e inovação Horizon 2020 (Horizonte 2020) da União Europeia e foi apresentado para seus representantes em maio. É baseado em quatro projetos, que desde de 2009 se debruçam sobre diferentes formas e aspectos das SIEs no Velho Continente: COMETS – Collective Action Models for Energy Transition and Social Innovation; NEWCOMERS – New Clean Energy Communities in a Changing European Energy System; SocialRES – Fostering Socially Innovative and Inclusive Strategies for Empowering Citizens in the Renewable Energy Market of the Future; e SONNET – Social Innovation in Energy Transitions.

“Os quatro projetos tinham em comum a missão de esclarecer o que impulsiona a inovação social em energia, em quais ambientes a inovação social floresce e quais fatores determinam se a inovação social contribui com sucesso para alcançar o objetivo da União Europeia de avançar para um sistema de energia de baixo carbono onde a energia é mais segura, sustentável e acessível – e isso coloca os cidadãos europeus no seu centro.”

O relatório destaca cinco aspectos relevantes. Confira um resumo de cada um deles:

1 – Diversidade e Relevância da Inovação Social em Energia (SIE)

O relatório aponta que a SIE promove mudanças centradas nas pessoas nas formas de fazer, pensar e organizar a energia; que a heterogeneidade dos modelos está crescendo com o empoderamento dos cidadãos; e que as comunidades de energia estão baseadas na ação coletiva e avançam em direção a novas colaborações entre atores públicos e privados para fornecer novas atividades de energia.

2 – Percepção e apoio dos cidadãos ao SIE

O relatório mostra haver um conhecimento limitado em relação às iniciativas coletivas entre os cidadãos europeus. Contudo, aponta que para aqueles que estão engajados no tema, esses percebem os benefícios ambientais e econômicos das inovações sociais em energia como importante e mostram interesse em se envolver nestas iniciativas.

3 – Benefícios sociais da SIE

O relatório mostra que as questões de justiça (especialmente envolvendo grupos marginalizados, como mulheres, famílias e pessoas de baixo poder aquisitivo) são aspectos-chave na tomada de decisões das inovações sociais em energia. Destaca também ser importante construir e manter a confiança entre os membros das comunidades, bem como entre as CAIs e instituições. E reforça que as iniciativas de ação coletivas podem transformar as pessoas de consumidores passivos em cidadãos proativos e empoderados que assumem a responsabilidade de encontrar soluções locais.

4 – Impactos da SIE nas transições energéticas na Europa

Embora ressalte ser difícil quantificar e qualificar a SIE, o relatório aponta ser importante fazer um esforço neste sentido. Afirma que mostrar as estratégias atuais e futuras ajuda a moldar novas atividades, atrair mais membros, desenvolver melhores modelos financeiros, melhorar o impacto ambiental e proporcionar maior benefícios para as comunidades que servem. A investigação do COMETS apontou existir entre 8,4 mil e 9 mil iniciativas, envolvendo cerca de 20,9 mil projetos na Europa.

5 – Políticas e instituições relacionadas à SIE

A abertura das instituições para o tema e a conscientização dos múltiplos benefícios da SIE são cruciais para seu desenvolvimento e sucesso, aponta o relatório. O documento reforça a importância da SIE e das CAIs serem incorporadas na legislação. No entanto, dado que a inovação social pode desafiar o status quo nos sistemas de energia, salienta que as estruturas de poder desequilibradas podem impedir o apoio político efetivo à SIE.

O relatório conclui que as SIEs estão alinhadas com as ideias da União Europeia. “Concluímos  que as inovações sociais em energia estão bem alinhadas com muitas metas sociais, econômicas, ambientais e de segurança energética e, portanto, oferecem claramente potencial para apoiar os objetivos da União da Energia. Para aproveitar esse potencial, são necessárias políticas sob medida e uma combinação geral de políticas bem projetadas para a inovação social em energia. Afinal, habilitar iniciativas de SIE significa desbloquear uma nova e significativa fonte de capital (tanto social como econômica) e aumentar o apoio público às transições energéticas na Europa.”

E não apenas a Europa se beneficiaria de projetos com inovações sociais em energia, mas sim todo o mundo, que urge em direção à transição energética com energia renovável e acessível para todas as pessoas.

 

Autor: Maurício Frighetto (Instituto Ideal)  

Colaboração: Kathlen Schneider (Instituto Ideal)

Publicado em 06/06/2022 


 Saiba mais 

Clique aqui para obter o relatório

Acesse os quatro projetos:

http://www.comets-project.eu/

https://socialres.eu/

 


Todos os direitos reservados.
Assine news